"Por força da decisão transitada em julgado nos autos do Processo nº 0077000-45.2009.5.10.0006, em 24 de outubro de 2011, o SINDICATO NACIONAL DOS SERVIDORES DAS AGÊNCIAS NACIONAIS DE REGULAÇÃO - SINAGÊNCIAS foi reconhecido como ÚNICA entidade sindical com poderes de representação da categoria dos servidores das agências reguladoras federais, independentemente de seu regime funcional."

FECHAR
TWITTER
FACEBOOK
LINKEDIN
Christian de Castro é nomeado diretor-presidente da Ancine
Publicado em: 04/01/2018
Por UnaReg

O presidente Michel Temer nomeou Christian de Castro para o cargo de diretor-presidente da Agência Nacional do Cinema (Ancine). Debora Ivanov, que ocupava o cargo interinamente desde Maio, segue como diretora da agência. A nomeação foi publicada na edição desta quarta-feira (3) do Diário Oficial da União.

Por estatuto, a Ancine tem quatro integrantes em sua diretoria colegiada, sendo que um deles é indicado como diretor-presidente. Além de Castro e Ivanov, também ocupam o cargo de diretor Alex Braga Muniz e Roberto Lima. Temer definiu também nesta quarta que Muniz será o substituto de Castro na presidência da agência reguladora em caso de eventuais ausências do cargo. Antes, essa posição também era de Ivanov.

A indicação de Castro para a diretoria da Ancine foi aprovada pelo Senado em Outubro de 2017. Ele ocupou a vaga do ex-diretor-presidente Manoel Rangel, que deixou a agência em Maio.

Currículo de Christian de Castro

Formado em Engenharia de Produção pela Universidade Paulista (Unip), e fez pós-graduação em Film & Television Business, na Fundação Getúlio Vargas (FGV), e em Gestão do Conhecimento e Inteligência Empresarial, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o novo diretor-presidente produziu filmes como “Federal” e “O Brasil na Batalha do Atlântico” e foi diretor-executivo da Luz Mágica Produções, produtora criada por Cacá Diegues e Renata de Almeida Magalhães.

Iniciou a carreira na indústria do cinema em 1998, ao fundar, junto com seu irmão, o cineasta Erik de Castro, a produtora BSB Cinema Produções, responsável pelos documentários "Senta a pua!" (1999), de Erik, "A cobra fumou" (2002), de Vinícius Reis, e "A era dos campeões" (2005), de Marcos Bernstein e Cesário Mello Franco. Antes, atuou no mercado financeiro, com passagens pelo Unibanco e pelo Banco Garantia.

Desde 2005, desenvolve serviços de consultoria relacionados à estruturação financeira de projetos, empresas e bancos para o setor audiovisual. Em 2006, foi um dos criadores do RB CINEMA I Funcine, o fundo de investimentos privado do cinema brasileiro, que investiu recursos em filmes como "O ano em que meus pais saíram de férias" (2006), de Cao Hamburger, "O maior amor do mundo" (2006), de Cacá Diegues e "Os desafinados" (2008), de Walter Lima Jr.

Em janeiro de 2007, tornou-se diretor financeiro da Vereda Filmes, distribuidora de filmes voltada para o mercado internacional. No fim de 2007, foi convidado para ser o consultor administrativo e financeiro da distribuidora Lumière. No ano seguinte, entrou na Ancine como assessor da diretoria, focando assuntos financeiros e comerciais relacionados ao audiovisual. Em 2016, assumiu o cargo de CEO do grupo AfroReggae.

Imagem: Fernão Rocha/Senado Federal

Fonte: O Globo